publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

Mc Sheldon envolvido em novo caso de polícia em menos de um ano



Passados quase oito meses após ter o seu nome divulgado nos noticiários policiais por envolvimento com entorpecente na Capital pernambucana, ontem, o cantor de tecnobrega, Mc Sheldon, voltou a ser citado em um caso de polícia. Desta vez, motivado por um possível envolvimento com o tráfico de drogas, o cantor foi convocado pelo delegado da 1ª delegacia do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), Alfredo Jorge, para prestar esclarecimentos quanto à autoria de uma música que, segundo acusações, seria dele e que menciona alguns rapazes que praticaram um homicídio na rua Azul, da comunidade do Papelão, bairro do Coque, área Central do Recife, no dia 10 de março deste ano. De acordo com o delegado, o depoimento do cantor se deu por uma recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). 

“Teve um homicídio praticado por Diogo Lima da Silva, 22, Fabio Luis Braz de Lira,18, na época adolescente, e um outro de 15 anos. No curso das investigações, descobrimos uma música que mencionava os três integrantes do homicídio e que estava sendo cantada pelo Mc Breninho. A letra da música fala da bandidagem no bairro, da gangue e dos rapazes que participaram do homicídio contra José Paula da Silva, 25. Durante um show naquele bairro, o Mc cantou a música. Convocamos o cantor para prestar depoimento e o mesmo disse que a música não era sua e teria cantado no show porque foi obrigado a cantar por um dos três integrantes do crime. Ele ainda informou que a música seria de Sheldon. Com isso, concluímos o inquérito com os autores do cri­me elucidados e encaminhamos para o Ministério Público. O MP poderia ter denunciado, pedido arquivamento do processo ou solicitar novas diligências. E foi o que fizeram. A promotora do órgão nos pediu para fazer novas diligências pegando o depoimento do Sheldon para saber se a música era dele ou não”, explicou Alfredo Jorge.


Sheldon compareceu on­tem pela manhã à sede do DHPP para prestar esclarecimentos sobre a autoria da música “Bonde do Dedei”. A letra possui os seguintes trechos; “Rua Azul é tudo nosso..., tem o Binho, tem o Nego, tem Japona, tem Dio­­go...e prá formar o nos­so Bonde tem Joel e tem Oião...Sabe o que é? É várias moto, vários carro, ouro, dinheiro e joia cara”. Após o depoimento, Sheldon foi liberado e o processo, conforme o delegado Alfredo Jorge explicou, voltará para a promotoria do MP tomar as devidas providências. “Sheldon negou a autoria da letra e disse conhecer só de vista os suspeitos do crime e o Mc que cantou a música”, disse. 


Também na tarde de ontem, Sheldon convocou uma coletiva para esclarecer o mal estar. “A composição dessa música não é minha. Eu cantei esta música quando tinha 15 anos. É constrangedor essa situação, mas tenho que seguir firme e forte”. Questionado se a carreira dele estava abalada por ele estar envolvido num segundo caso policial, respondeu sem dúvidas.

“Acredito no meu trabalho e as pessoas acreditam em mim também. O que vier contra a minha pessoa eu vou fazer de tudo para mostrar que não é verdade porque eu sou uma pessoa certa e do bem”, defendeu-se. 



Cantor defendeu-se mais uma vez: “A composição dessa música não é minha”


Fonte :  Xaropinho Ritmia 

Deixe seu Comentário:
Sem comentários »
Categorias:
,

0 comentários:

Postar um comentário

OS MELHORES EVENTOS AQUI .

▲ Subir